segunda-feira, agosto 30, 2010

Retorno dos mortos vivos...

Puxa, depois de dois meses eu volto aqui...
com o mesmo peso! (talvez um kilo a mais só por conta de tuuuudo que comi hoje), mas vamos lá. Mas não era para ter emagrecido, oh céus?
Fiz um programa JabuMonaLanístico para emagrecer, cujo método consistia em 3 amigas escrevendo diariamente tudo o que comiam e tentando se manter em 1200 cal. Funcionou. Kind of. Não para mim, como podem ver. Mas vou convidar a Jabu para participar desse blog e ela vai postar aqui os nossos depoimentos depois de 1 mês de dieta. Olha, é uma lição de vida (não sei de que tipo, mas...).
Nos últimos meses tomei bolinha, comi, surtei, chorei (chorei? não lembro não! acho qure ri, e muito!), passei fome, emagreci, engordei e todo dia acordo com o mesmo mantra de todos os gordos pululando na cabeça: "hoje vai ser para valer! "
Aí a gente levanta da cama, toma café, sua no tronco e na hora do almoço os malditos elfos domésticos, opa, elfos da Sodexho inventam uma sobremesa tipo creme de brigadeiro, só para ver se hoje realmente "é para valer". Aí vc pensa: quando nessa encarnação poderei experimentar de novo "creme de brigadeiro? e que cazzo é creme de brigadeiro?" E aí, vc percebe que não era paa valer... E à tarde aquele seu colegão, amigo de sangue (que vc só vê na festa de final de ano da empresa) também resolve testar sua proposta e aparece com um bolo de nozes para comemorar o próprio aniversário, e de quebra traz um ferreiro rocher para brindar o nascimento do filho (puxa, lucky guy esse aí, heim? aniversário e nascimento, tudo junto? melhor se aproximar da criatura no ano que vem e procurar vê-lo mais vezes antes da festa, vai que sorte "pega"...) bom, e aí noite, seu maridão aparece com uma pizza e um mousse de chocolate (why?!? ohhh why???). Enfim. Tá uma droga essa história...
Mas vamos ao que interessa. Minhas bolinhas estão acabando e eu já estou sentindo uma falta tãoooo grande delas!!! O que eu vou fazer sem elas, se com elas eu já não emagreço mais???
Ohhh, minha doce e linda anfepramona, como mergulhei em seus azuis profundos e nadei em suas saaras douradas... como trouxeste a mim, uma reles e balofa mortal, tanta finura, o descobrimento de ossos que eu jurava terem sido há muito usurpados e transformados em pó e tantas e tão belas calças largas! Eu dei-me ao luxo de mudar meu nome para Mona, ó belíssima anfepra! e agora, cá estou eu, às vésperas de nossa separação final e ... buááááááááaa
Oh, anfepra.... que difícil está sendo... vou engordar só de pensar! oh... Lady no more Mona...

Enfim, eu amava a Mona, ela era up, light-headed, não dormia, não comia, trancava o camarim dos eventos com a chave dentro, falava obrigada quando alguém espirrava, achava até o vento engraçado e escreveu um livro inteiro de vampiros em 2 semanas (mente insana, corpo são!) mas, sabem, ela era magra! (ok, nem tanto, estava em vias de...) E algo mais importa quando se emagrece? oh... o que farei agora??? ah, sim, tem outro livro de vampiros na metade, acho que vou pedir mais um mês de anfepramona só para terminar o bendito, vcs não acham? senão nunca vou saber o final...

Bom, vou postar mais. Até o livro de vampiros. Prometo. E aguardem os posts da Jabu. Ela vai contar um pouco dessa tragédia, opa, trajetória que estamos seguindo com os pés gorduchos molengas andando em pedregulhos pontudos feitos de chocolate e pé de moleque...